terça-feira, 30 de novembro de 2010

Súbito




[ Um minuto...
  Um segundo...
  Um coração...
  Um Amor...
  E um Caos outrora. ]


segunda-feira, 29 de novembro de 2010

A bailarina e o Guerrilheiro




[ Sobre saltos e rodopios.
  Com destreza meu olhar observa-o.
  Em movimentos suaves encaminho 
  Minhas pequenas mãos em tua face contemplada.
  Flautas envolvem o instante.
  Sinto a música.
  Sinta a música.
  Baixe as armas.
  Entre na dança.
  Teu cenho se faz candura.
  A pedra em teu peito
  Dá forma a um  
  Coração pulsante.
  Vivo, agora estás.
  Sinta meu coração 
  Que pulsa forte
  Ao tocar tuas mãos.
  Abra tua mente.
  Liberta teu corpo.
  Ama-me ao infinito. ]


domingo, 28 de novembro de 2010

Adormecer




[ Dormirei ao som dos
  Violinos.
  Acalanta meu pensar de maus 
  Fluidos.
  Leva minha'lma contigo.

  Meu Boa Noite!

  No amanhã
  Renascerei.
  Como a bela flor que
  Desabrocha
  Com o raiar do
  Sol. 

  Meu Bom Dia. ]



Benevolência

[ Ninguém entenderia 
  Se eu dissesse que me perdi no luar.
  Niguém admiraria 
  O pulsar de meu coração desavisado.
  Ninguém compreenderia
  Minhas mãos trêmulas ao tocar teu rosto.
  Ninguém acalantaria
  Minhas lágrimas por tua partida.
  Ninguém mudaria 
  O curso de minha própria vida.
  No agora, me encontro no estorvo.
  De tanto pensar me absorvo. ]



Guerra





[ Bombas.
  Explosões.
  Maldizer o futuro que ainda 
  Não resta.
  Tanques.
  Sangue.
  Notícia de jornal
  Pra todo dia.
  Aquilo que se maldizia.
  Cena de filme.
  Vida real. ]



sábado, 27 de novembro de 2010

Ventania





[ Meu coração se apequena.
  Preciso de um refúgio.
  Um casebre qualquer para recolher-me.
  A gota de lágrima cai de meus olhos chiaroscuros.
  Borrando meu semblante entristecido.
  Por hora, não tenho palavras.
  Gastei todas que restavam 
  Num verso simples 
  Que escrevi para o teu Eu sem respostas.
  Passado.
  Conseguinte.
  Enquanto isso, 
  Permaneço no presente.
  Sem futuro. ]



Diagnose




[ Certa vez disseram-me 
  Que o Amor é noçivo.
  Que mata, maltrata, tortura...
  O coração hospedeiro.
  Que esmaga as veias
  Até o jorrar do sangue.
  Que repudia o Ser não-pensante
  Com o coração apaixonado.
  Furando seus tristes olhos
  Com alfinetes de ilusão.
  Cegando-os completamente
  Sejam loucos ou sãos.
  Qualidades exacerbadas.
  Defeitos... já não sabe se o tem.
  Uma mente atordoada.
  Um pensar-sorrir aqui e alí.
  Uma dor no peito que mata.
  Que já não se pode fingir.
  Quem nunca amou
  Saberá apenas aquilo 
  Que os olhos e a razão lhes mostrou.
  Quem já amou,
  Mostrará aquilo que os olhos e a razão
  Jamais saberá. ]



Infância



Coração Vagabundo


Meu coração não se cansa
De ter esperança 
De um dia ser tudo o que quer

Meu coração de criança 
Não é só a lembrança 
De um vulto feliz de mulher 

Que passou por meus sonhos
Sem dizer adeus
E fez dos olhos meus 
Um chorar mais sem fim

Meu coração vagabundo
Quer guardar o mundo 
Em mim 

Meu coração vagabundo
Quer guardar o mundo 
Em mim


Ana Cañas

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Apenas Palavras...




[ Distorções.
  Desculpas.
  Frustrações.
  Perspectivas.
  Realizações.
  Alegrias.
  Expectativas.
  Amores. 
  Viver.
  Solidão.
  Saudades.
  Amores.
  Desejos.
  Trajetórias.
  Amores.
  União.
  Caminhos.
  Amores.
  Decepções.
  Passagens.
  Lágrimas.
  Traições.
  Conquistas.
  Dimensões.
  Ódio.
  Amores.
  Sintonia.
  Encanto.
  Felicidade.
  Morrer.
  Lembranças.
  Sorrisos.
  Tristezas.
  Amores... ]


                         

...





More Than Words 



Saying I love you,
Is not the words I want to hear from you
It's not that I want you,
Not to say, but if you only knew
How easy it would be to show me how you feel,
More than words is all you have to do to make it real,
Then you wouldn't have to say that you love me,
Cause I'd already know.

What would you do if my heart was torn in two?
More than words to show you feel,
That your love for me is real.
What would you say if I took those words away?
Then you couldn't make things new,
Just by saying I love you.

La Di Da, La Di Da,
La Di Da Da Da,
More than words.
La Di Da, La Di Da.

Now that I've tried to talk to you and make you understand 
All you have to do is close your eyes
And just reach out your hands, and touch me,
Hold me close, don't ever let me go,
More than words is all I ever needed you to show,
Then you wouldn't have to say that you love me,
Cause I'd already know.

What would you do if my heart was torn in two?
More than words to show you feel,
That your love for me is real.
What would you say if I took those words away?
Then you couldn't make things new,
Just by saying I love you.


Extreme

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Voar







[ Será que posso te chamar de sonho?
  Sonho esse que não valeria a pena acordar.
  Com todas as impossibilidades possíveis.
  E os mais improváveis acontecimentos.
  Poderíamos fugir para o luar.
  Confias em mim....
  Te levarei para colher belas estrelas cintilantes.
  E assim, poderemos pintar o Céu
  Em carmesim.
  Combinando as entonações
  De nossos eternos corações apaixonados. ]



quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Luar





[ Então...
  Concedo-lhe esta dança.


  Dê-me tua mão.


  As estrelas iluminariam nossos passos.
  A Lua, por sua vez, 
  Embalaria a penumbra diante de nossos corpos.
  Vibrações... Emoções...
  Meu ensejo 
  É ver o brilho do Sol ao amanhecer.


  Você bailaria comigo por toda a noite de luar? ]



terça-feira, 23 de novembro de 2010

Segundos







[ Há tempos deixei o amor de lado à procura de novas sensações.
  Outras situações.
  Boas aventuras
  Que ajudassem a desviar meus pensamentos.
  As vivi de uma forma tão intensa
  Tão verdadeiramente sentida
  Que em semanas pude viver anos.


  Construir preceitos.
  Reformular conceitos.
  Desmoronar preconceitos.


  Percebo que a vida
  É meramente aquele momento que se vive.
  O agora.
  A letra que dedilho...
  A próxima vírgula...
  Ou até mesmo, o ponto final.


  Não estou aqui para ler meus textos passados.
  Estou aqui para escrever meu novo amanhã.


  Tenho novos projetos.
  Novas conquistas.
  Novos objetivos.


  Minha mente permanece 
  Em um turbilhão constante
  De idéias e informações
  Apetitosas.


  Quero mais a cada dia!


  Mas, o mundo sempre gira
  E nos faz retornar ao ponto inicial.
  Mesmo que seja para vermos o quanto mudamos...
  E foi assim que aconteceu.


  Lembra do amor que de lado deixei?
  Pois bem...
  Não que o tenha esquecido,
  Mas por um determinado tempo
  Parei para pensar no que, de fato, eu queria.
  E uma simples fotografia 
  Trouxe à tona todas as emoções.
  E até mesmo, a intensidade daquele sentir tão profundo.
  Com os olhos marejados 
  Revivi em segundos tudo o que vivi em dias e dias.
  Senti com se revivesse a primeira vez que o foquei.
  E não tão diferente dos meus resguardados sentimentos.
  As dúvidas continuam as mesmas.
  Sem respostas...
  Sem certezas...
  E apenas o vazio de lembranças vãs. ]

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Sabor Plutônico





[ Minhas reticências 
  São nuvens recheadas de sonhos.
  De esperanças...
  Em meu Mundo perdido
  Disseminei parte do que havia de bom em meu peito.
  O meu Céu decorei com
  Sorrisos
  Ensejos
  e Afins...
  E eu
  Em pleno aconchego.
  Fincada no mais doce sossego.
  Aturdida fiquei.
  Ao longe ouço a sinfonia.
  Um intimista violão desafinado.
  A melodia delirante 
  De algum poeta errante.
  E cá estou, em minha morada no planeta solitário.
  À procura 
  Da sonoridade que distante não parecia estar.
  Parei.
  Fitei.
  Alarmei-me com tais palavras.
  Brotadas não se sabe onde.
  O vento amigo trouxe consigo o tal recado...

              "Nosso canto será o mais bonito Mi Fá Sol Lápis de cor
                 Nossa pausa será o nosso grito que a natureza mostrou
                      A gente é tão pequeno, gigante no coração
                           Quando a noite traz sereno a gente dorme num só colchão
                                Menina vou te sonhar comigo...
                                     Menina vou te sonhar comigo...
                                           Sou teu gesto lindo
                                                  Sou teus pés
                                                          Sou quem olha você dormindo..."


  Deparo-me com um seresteiro 
  De vestes e cabelos garbosos.
  Com voz de veludo, que só ouvindo para crer que poderia existir algo tão sublime.
  Sua voz tornou-se sussurro aos meus ouvidos.
  Naquele instante
  Meus Olhos ou Membros ou Pensamentos
  Já não pude ordenar.
  Por ação dos Deuses
  Nossos planetas esquecidos
  Haviam se alinhado...
  Ou melhor, se encontrado.
  Paralisada permaneci atrelada a imagem do belo forasteiro.
  Tentada.
  Resolvi mergulhar na imensidão
  Daquele Sorrir.
  Mas por infelicidade de um destino ingrato.
  Minha chance de desbravar o vazio daquele Espaço que nos separava
  Deu-me "AtéLogo" juntamente com o poeta errante.
  À espera estou,
  Na esperança de reencontrar 
  Aquele sorriso que inocentemente me cativou. ]

Perfect World

Sonho de uma Flauta 



Nem toda palavra é
Aquilo que o dicionário diz
Nem todo pedaço de pedra
Se parece com tijolo ou com pedra de giz

Avião parece passarinho
Que não sabe bater asa
Passarinho voando longe
Parece borboleta que fugiu de casa

Borboleta parece flor
Que o vento tirou pra dançar
Flor parece a gente
Pois somos semente do que ainda virá

A gente parece formiga
Lá de cima do avião
O céu parece um chão de areia
Parece descanso pra minha oração

A nuvem parece fumaça
Tem gente que acha que ela é algodão
Algodão as vezes é doce
Mas as vezes é doce não

Sonho parece verdade
Quando a gente esquece de acordar
E o dia parece metade
Quando a gente acorda e esquece de levantar
Ah e o mundo é perfeito
Hum e o mundo é perfeito
E o mundo é perfeito

Eu não pareco meu pai
Nem pareco com meu irmão
Sei que toda mãe é santa
Mas a incerteza traz inspiração

Tem beijo que parece mordida
Tem mordida que parece carinho
Tem carinho que parece briga
Tem briga que aparece pra trazer sorriso

Tem sorriso que parece choro
Tem choro que é por alegria
Tem dia que parece noite
E a tristeza parece poesia

Tem motivo pra viver de novo
Tem o novo que quer ter motivo
Tem a sede que morre no seio
Nota que firmata quando desafino

Descobrir o verdadeiro sentido das coisas
É querer saber demais
Querer saber demais

Sonho parece verdade
Quando a gente esquece de acordar
E o dia parece metade
Quando a gente acorda e esquece de levantar
Mas o sonho
Sonho parece verdade
Quando a gente esquece de acordar
E o dia parece metade
Quando a gente acorda e esquece de levantar
Ah e o mundo é perfeito
Mas o mundo é perfeito
O mundo é perfeito...


O Teatro Mágico

domingo, 21 de novembro de 2010

Labirinto



[ Uma olhadela.
  Apenas uma.
  Transportou-me para um Universo inconstante.
  Viajei por teus olhos ingênuos à primeira vista.
  E lá bailei com teu infinito sorriso.
  Ao som de harpas e violinos.
  As palavras abandonaram meu pensar.
  Teu semblante é unicamente inexplicável.
  Nenhuma palavra poderia descrever-te.
  Indecifravelmente indecifrável o é.
  Nunca foi tão infinitamente bom
  Encontrar-me sob felicidade plena.
  Um brincar de sensações.
  Permaneço aprisionada em teus inocentes olhos de menino.
  À procura do antídoto
  Para não mais querê-los…
  Para não mais desbravá-los…
  Porém os caminhos são tempestuosos.
  Perdida…
  Como residente de um labirinto inacessível.
  E quando pensei estar perto de voltar a realidade.
  Teus olhos provaram-me o quão vulnerável tornei-me.
  Um amor aqui guardado.
  Mofado…
  Por tempos percorro e nada vejo.
  Sem música.
  Sem harpas.
  Ou violinos.
  Sem saída…
  Talvez o Sol torne a brilhar em minhas manhãs.
  Talvez a Lua me ajude nessa interminável busca.
  Talvez as palavras reconstruam meus caminhos.
  Ou talvez deva apenas abrir meu coração
  E deixar que o infinito amor me guie novamente.
  Fecharei os olhos e voltarei a sonhar… ]

Notas sentidas...




Like A Star 


Just like a star across my sky, 
just like an angel off the page, 
you have appeared to my life, 
feel like I'll never be the same, 
just like a song in my heart, 
just like oil on my hands, 
Honor to love you, 

Still I wonder why it is, 
I don't argue like this, 
with anyone but you, 
we do it all the time, 
blowing out my mind, 

You've got this look I can't describe, 
you make me feel like I'm alive, 
when everything else is a fade, 
without a doubt you're on my side, 
heaven has been away too long, 
can't find the words to write this song 
Of your love, 

Still I wonder why it is, 
I don't argue like this, 
with anyone but you, 
we do it all the time, 
blowing out my mind, 

Yeah..... 

I have come to understand, 
the way it is, 
It's not a secret anymore, 
'cause we've been through that before, 
from tonight I know that you're the only one, 
I've been confused and in the dark, 
now I understand, 
Yeah-yeah 

Oooh......Ooohhhh.. 

I wonder why it is, 
I don't argue like this, 
with anyone but you, 
I wonder why it is, 
I won't let my guard down, 
for anyone but you 
we do it all the time, 
blowing out my mind, 

Just like a star across my sky, 
just like an angel off the page, 
you have appeared to my life, 
feel like I'll never be the same, 
just like a song in my heart, 
just like oil on my hands.




Corinne Bailey Rae